sexta-feira, 19 de março de 2010

Só no blá blá blá

Os bate-papo estão fora de moda. Há uns 10 anos (estou sendo exagerada?) atrás, era uma das formas mais comuns de conhecer pessoas novas e compartilhar algumas ideias...
Hoje já existem tantos outros tipos de comunicação virtual mais diretos e 'seletos' que já nem se usam com tanta frequencia os antigos chats

"Vamos nos encontrar às 18h na sala Goiânia II do bate-papo da UOL?". Aposto que vocês já não ouvem mais essa frase vinda de algum amigo. É muito mais fácil (e seguro) trocar algum scrap pelo orkut, um recado pelo facebook ou falar rapidinho no msn. Então qual é o público restante que ainda procura os bate-papos?



Nada melhor do que fazer, nós mesmos, uma experiência e encontrar esse resultado. Foi essa a ideia sugerida pelo professor Vinícius, e que rendeu algumas conclusões que antes não tínhamos com tanta convicção. A diferenciação já surge na escolha do nick (ou apelido). Se você entrar como mulher:, os homens virão prontamente falar com você. Se entrou como homem, espere um outro homem dar o primeiro passo econversar com você, ou vá você mesmo procurar mulheres. É assim, até o bate-papo tem esse caráter 'conservador' - por mais irônico que isso possa parecer - e de certo forma, machista. Os homens vão à caça, as mulheres precisam apenas e sentar e esperar pelo cortejo de seu parceiro. 

No meu caso, pela primeira vez na 'tarefa de casa' optei por entrar como homem, o Pedro_GYN. A primeira (e única) pessoa a vir falar comigo foi Edvaldo, mais conhecido como duduhx, homossexual passivo. Sim, passivo. Porque é uma das primeiras informações que recebo. O bate-papo se caracteriza por isso: a falta de pudor e o 'ir direto ao ponto'. Se é sexo que você quer, pra que ficar enrolando nas apresentações? Edvaldo deixou bem claro ser um dos perfis mais comuns em chats: o carente. Frizava sempre o fato de querer uma boa companhia, sair com um cara legal, etc etc etc. Outra característica interessante dessa prática é a liberação, principalmente sexual. Ali, protegido por sua tela do computador, a pessoa pode assumir sua sexualidade, que muitas vezes não é assumida para a sociedade. É uma forma de ser quem quer ser, sem poder ser julgado. Se alguém não gostar de você, é só clicar na 'x' ao lado, e tchau convívio/conversa forçada.

A naninha_16, minha personagem feminina, já foi mais acediada. Nos 3 primeiros minutos, mais de 10 homens vieram tentar algum tipo de conversa. Nenhum citou o sexo logo de cara, mas já queriam saber a idade e se possuía msn ou webcam. Uma pergunta muito frequente também é a "Como você é?", que pode ser muito bem mascarada através de uma mentira ou ser simplesmente enganosa: não é porque é alto, loiro dos olhos azuis que alguém vai ser necessariamente um deus grego. O mais interessado, porém, foi o Kzadoquernamorar, representante comercial de 30 anos, casado há um, a procura de aventura e sexo com outras pessoas pelo sentimento de perigo e novidade. Acho que se eu perguntar a vocês o que ele achava da mulher dele um dia pensar em fazer o mesmo vocês já vão saber a resposta...



Muitos assuntos podem se desencadear depois desse, como o preconceito implícito que temos e muitas vezes se aflora ao conversarmos com alguém que não conhecemos nem podemos ver, ou os fetiches da sociedade que podem ser extravasados ali... Mas como muito disso foi discutido em sala, gostaria de saber a opinião de vocês em relação a uma coisa que não falamos na última segunda-feira: ainda é possível achar um 'amor' e construir um relacionamento verdadeiro através desse tipo de bate-papo? 

(Gabriela Santillo)

16 comentários:

  1. Acredito que sim, é possível achar um amor. Mas, é claro, com ressalvas. A mais importante delas, é que o internauta se apaixona por um outro "virtual". Como todos sabemos, nesse tipo de bate-papo uma pessoa pode se apresentar como quiser, já que está protegido atrás de um monitor. Aquele outro com quem ela conversa provavelmente nunca a viu e certamente nunca verá. Dessa forma, fica fácil se vestir com uma máscara e se apresentar como o 'tipo ideal'. E qual indivíduo carente, característica de grande parte das pessoas que utilizam esses chats, não se apaixonaria por alguém assim, perfeitamente construído pra ela?
    Sobre o relacionamento verdadeiro, apesar de todas as máscaras quase sempre encontradas nas salas de bate-papo, acredito que pode acontecer desde que o chat seja apenas um primeiro contato, e que as relações saiam do intermédio de um computador.

    ResponderExcluir
  2. Acho um pouco difícil o amor verdadeiro surgir de um bate-papo desses, mas não acho impossível. Já ouvi casos assim que deram certo e acabaram em casamentos felizes. Mas é preciso tomar muito cuidado, pois nem sempre as intenções de quem está do outro lado do chat são boas. Tendo sempre em mente que o ser virtual e o real podem ser completamente diferentes, e com cuidado, talvez um encontro online pode sair do computador para a vida real.

    ResponderExcluir
  3. Atrás de uma tela de computador, a timidez acaba e as pessoas, por não se conhecerem, perdem o receio de extravazar seus anseios e aspirações. Mas, acredito que não é possível encontrar um amor para a vida inteira nos ambientes virtuais, já que o contato pessoal, o "olho no olho" não existe.

    ResponderExcluir
  4. Tudo é relativo. Talvez seja difícil encontrar um amor em salas de bate papo, mas não digo que seja impossível. O que acontece é que hoje em dia a maioria das pessoas que utilizam os "chats" não está à procura desse "amor", mas sim à procura de sexo, curtição, liberdade de expressão, um lugar onde possam ser do jeito que quiserem, onde possam quebrar as regras sem medo de serem julgados por isso, ou simplesmente onde possam se distrair conversando com algum desconhecido sem estar necessariamente correndo atrás de um objetivo específico.
    Se a pessoa procura um "amor" de verdade, talvez encontre...mas é preciso cuidado, não podemos saber quais os verdadeiros objetivos de cada um, pois grande parte das informações fornecidas nesse espaço virtual são falsas, afinal é um lugar livre, onde qualquer um pode ser quem quiser.

    ResponderExcluir
  5. Talvez seja impossível achar uma amor verdadeiro nessas salas de bate-papo. Praticamente não existe VERDADE nesses lugares, a maioria das coisas que são contadas alí (idade, como vc é, o que vc procura) são inventadas, criadas para agradar, trata-se de personagens que são criados e recriados a todo instante. E quando alguém ousa falar a "verdadeira verdade" entra o fator da confiabilidade... Devo ou não confiar na gatinha16?? Sob esses aspectos talvez seja impossivel encontrar um amor VERDADEIRO nesses lugares que muitas vezes represanta uma aventura ou uma "libertação" sexual.

    ResponderExcluir
  6. A possibilidade de encontrar um amor no bate-papo é pequena, mas existe. Creio que o encontro pessoal pós-bate-papo poderia alterar as percepções, uma vez que ao conversar pelo bate-papo há ausência de voz e o corpo é facilmente manipulável. Não apenas pelo fato de que um deles, ou os dois, mentisse, mas que estariam imaginando/idealizando a pessoa de forma diferente. Quem sabe um relacionamento/casamento virtual sem se conhecerem pessoalmente dure para sempre rsrs.

    ResponderExcluir
  7. Já nao acredito neste papo de amor verdadeiro via bate-papo, acredito que o que ainda acontece é conveniência: fome + vontade de comer , carência + oportunidade!!! O Virtual nos distancia do físico, nos distancia das responsabilidades e das decisões normais em todo relacionamento... por isso é tão fácil, rápido e duradouro!

    ResponderExcluir
  8. Acredito que não! Afinal, essa questão do "amor" por si só já é complexa. E outra, o interesse pelo sexo é explícito,claro que depois de um primeiro encontro podem acontecer outros. Mas não acredito que uma relação que comece assim possa se estruturar a ponto de chegar a ser amor.

    ResponderExcluir
  9. Acredito que apesar de muito difícil não é impossível achar um "amor" e construir um relacionamento verdadeiro através de um chat.
    O grande problema desse tipo de relacionamento é que o processo de aproximação com a outra pessoa é bastante diferente do que acontece no "mundo real". Primeiramente, os interesses de quem procura esse meio costumam ser diferentes dos de quem utiliza dos métodos "tradicionais" para conhecer uma pessoa. Dessa forma, o número de pessoas dispostas a serem honestas e verdadeiras é pequeno, tornando a chance de duas delas se falarem bem reduzida. O próximo passo é ainda mais complicado, pois é preciso que algum interesse seja dispertado nas duas pessoas para que só então elas venham a se conhecer melhor e talvez se apaixonarem. Outro problema, é que pelo chat as pessoas não costumam mostrar os seus defeitos, e isso pode frustrar o outro quando se encontrarem pessoalmente.
    Mas mesmo com tantos impecílios, como eu disse, eu acho sim que é possível. Conheço algumas pessoas que passaram por experiências assim e acredito que não se deva generalizar.
    Bruno Vieira

    ResponderExcluir
  10. Penso que seja um pouco difícil encontrar um amor em salas de bate-papo. O ambiente é um espaço virtual, onde pessoas encarnam personagens para satisfazer seus desejos ou como válvula de escape de uma realidade entediante.

    ResponderExcluir
  11. Concordo com o texto e com os comentarios, mas toda essa indagacao so me fez pensar porque parei de usar chats (o famoso mirc na minha epoca) e agora uso a maioria das outras redes sociais virtuais. Onde esta a diferenca entre elas? Ate onde vai a verdade/sinceridade no orkut? E qual a necessecidade de saber o que as pessoas sao, gostam ou estao fazendo? Dificil de responder. Mas acho que mais complicado ainda e conseguir encontrar o 'verdadeiro amor' atraves desses meios. No caso especifico dos chats, me parece estar em um senso comum: as pessoas que estao ali estao atras de um relacionamento que talvez nao se concretizaria socialmente ou na grande maioria de apenas sexo virtual. Ainda acho que o 'feeling' e o 'olho no olho' eh o caminho mais facil e certo para essa dificil tarefa.

    ResponderExcluir
  12. Achar um 'amor' e construir um relacionamento verdadeiro através de bate-papo acredito que seja muito difícil, praticamente impossível. Se com contato fisíco, presença constante com as pessoas já está difícil, imagina virtualmente?! Neste caso suspeitas e desconfianças são levantadas a todo momento...a entrega na relação não se faz presente... Se não há confiança, como pode então manter um relacionamento, já que ao meu ver a confiança é a base de tudo??? Como se apaixonar por algo que até então é irreal por estar preso nas telas de um pc??? Não sei de vocês mas quanto a mim acho impossível... A quem conseguiu ou consegue que sorte ein?!

    ResponderExcluir
  13. Acho muito difícil encontrar um amor nesses bate papo. É preciso muita coragem pra se expor (mesmo que virtualmente)e depois pra marcar um encontro e ir. Pelo que eu vi quando entrei (também fiz essa 'tarefa de casa'), as pessoas querem casos rápidos. 99% da conversa é sexo. Relacionamentos verdadeiros não se mantém só com isso.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Olha só, acredito que tesão, paixão e tudo mais nesse sentido pode sim surgir em um bate-papo desse tipo. Por que não? Agora, pare por aí.
    Primeiro porque amor é um sentimento que surge com a convivência, é você querer a pessoa por perto sempre, querer estar ali por ela.. Definitivamente não é essa a intenção de quem entra em um bate-papo. O que as pessoas querem é, normalmente sexo casual ou uma companhia pra um momento de carência. No caso dos homossexuais, talvez queiram se abrir, encontrar um parceiro, essas coisas.
    Agora, a vida é uma surpresa. Nada impede que uma pessoa que você venha a conhecer por um meio desse tipo possa vir a virar um grande amor. Claro, em casos raríssimos. Mas a intenção de 99% (pra não dizer 100%¨) das pessoas não é mesmo encontrar um amor quando se entra em salas de bate-papo. Não mesmo.

    ResponderExcluir
  16. AMOR'lol.............. já não há! apenas alguma amizade mas sempre com um pé atráz,a sociedade esta virada do avesso .já não há AMOR é tudo uma questão de interesses.,mta ipócrisia,falsidade.cuidado

    ResponderExcluir